• CICOM

Responsabilidade social e ambiental: cooperativas ajustam rota e promovem acesso às habitações

Essencial para a vida, a água potável é um dos recursos naturais mais importantes do planeta, porém, este bem tão precioso para a humanidade vem se tornando a cada dia mais escasso devido ao crescimento populacional, às crescentes demandas da agricultura e da indústria e ao agravamento dos impactos das mudanças climáticas.

Essas alterações climatológicas afetam a sociedade e o ambiente em que vivemos em diversos níveis. Uma crise hídrica tem se instaurado em diversas regiões do Brasil, devido principalmente, à redução de chuvas, o que tem deixado os reservatórios abaixo do nível de água esperado para atender o consumo da população.

Para solucionar o problema hídrico no país, algumas medidas vêm sendo adotadas, uma delas é Marco do Saneamento, legislação sancionada pelo governo federal com o objetivo de tornar a prestação de serviços no setor igualitária em nível nacional, já que, 35 milhões de pessoas não têm acesso à água tratada e mais de 100 milhões, não contam com serviços de coleta de esgoto.

Mundialmente cerca de 2,6 bilhões de pessoas vivem sem esgoto e, anualmente, 1,5 milhão morrem por causa de água contaminada ou doenças associadas à falta de saneamento.

O tratamento de água é fundamental para proteger a saúde de muitos ecossistemas diferentes. Os compostos químicos e patógenos nas águas podem prejudicar a saúde não só dos seres humanos, mas também de animais e plantas, portanto, é necessário fazer o tratamento correto das águas que são usadas nas residências e na indústria, já que, criam uma pressão significativa no ambiente devido às cargas de matéria orgânica e nutrientes nocivos.

Responsabilidade social é uma causa que precisa ser adotada por todos, desde cidadãos comuns, empresas e governo, para que esse esforço conjunto possa trazer resultados concretos. Esses valores são priorizados pela Cooperativa Habitacional (CICOM), que atua no estado de São Paulo e promove o acesso social às habitações.

A CICOM está engajada em projetos que buscam reduzir os impactos ambientais, focando nas comunidades locais de forma responsável, visando antes de tudo, o interesse e o bem-estar da comunidade e do meio ambiente. Todos os empreendimentos disponibilizados pela CICOM, garantem rede de abastecimento de água tratada e sistema adequado de coleta e tratamento de esgoto.

Investir no bem-estar social também é uma forma de agir sustentavelmente, pois, prioriza a qualidade de vida, como o direito de morar, por exemplo que é o pilar da CICOM. “Nos preocupamos em usar os recursos de forma responsável pensando sempre no bem-estar dos nossos cooperados e de toda a população”, afirma Carlos Massini, Presidente da CICOM Cooperativa Habitacional.

O desenvolvimento de forma sustentável vem há muito tempo, sendo incentivado pela Organização das Nações Unidas (ONU) que traçou objetivos que devem ser alcançados até 2030 e envolvem as principais necessidades de desenvolvimento enfrentadas não somente no Brasil, mas pelo mundo todo.

A garantia do acesso à habitação segura, adequada e a preço acessível também está entre as prioridades citadas pela ONU, e esse, é o objetivo principal da CICOM, que vem ajudando a reduzir o déficit habitacional no país. “A CICOM entende que a aquisição da casa própria é um ato de dignidade, por isso desenvolvemos projetos de habitação através do cooperativismo de forma responsável e solidária”, explica Massini.

Entre os 17 objetivos citados pela ONU que devem ser atingidos para tornar o Brasil um país sustentável, destaca-se a erradicação da pobreza, água potável e saneamento, saúde e bem-estar, trabalho descente e crescimento econômico, cidades e comunidades sustentáveis, indústria e infraestrutura, consumo e produção responsável, ações contra a mudança global do clima, entre outras de igual importância.

O planejamento da gestão urbana faz muita diferença e é capaz de reduzir os impactos nocivos ao meio ambiente. Um exemplo desse planejamento são as cidades inteligentes, que promovem o crescimento econômico ao mesmo tempo que oferecem mais qualidade de vida ao cidadão. Tudo isso é possível quando existe um propósito sustentável focado principalmente em iniciativas voltadas para o meio ambiente.

Algumas das características essenciais das cidades inteligentes é a capacidade de criar, com o uso da tecnologia, uma infraestrutura sustentável, oferecendo por exemplo, transporte público eficaz com boa utilização dos recursos gerados pela cidade.

“A saúde do meio ambiente também pauta os nossos valores, com base nisso incentivamos o uso consciente da água e da energia elétrica, buscamos fazer o descarte correto do lixo e firmamos o compromisso de adquirir uma postura sustentável em todos os aspectos”, finaliza Carlos Massini.

0 visualização0 comentário